top of page

Ipatinga "7 de Setembro"; Público não chega a +5% da população do município


Foto reprodução: PMI/SECOM

Ipatinga celebra o 201º aniversário da Independência com público de aproximadamente 15 mil pessoas

O desfile cívico organizado pela Prefeitura de Ipatinga, apesar da pouca participação da população, em face dos acontecimentos políticos desde a última eleição presidencial em 2022, e, do desgaste das FFAA, segundo, informou a Prefeitura de Ipatinga, o evento é um dos maiores do Leste de Minas Gerais.


Da PMI/SECOM:

Ipatinga viveu mais um dia histórico nesta quinta-feira (7), com o comparecimento de milhares de pessoas no Parque Ipanema para acompanhar o tradicional desfile cívico de 7 de setembro, hoje considerado o maior do Leste de Minas. A população ainda pode desfrutar das muitas outras atrações especiais oferecidas, como os artesanatos da Feirarte, opções de gastronomia, música e o Festival de Pipas.


A parada cívica, que teve início por volta das 8h30 na avenida Roberto Burle Marx, atraiu famílias inteiras, pessoas de todas as idades, vindas dos diversos cantos de Ipatinga e região. Segundo estimativas oficiais, cerca de 15 mil ipatinguenses e visitantes circularam pelo principal cartão-postal da cidade para participar das atividades ou assistir as programações do Dia da Pátria, marcando o 201º aniversário da Independência do Brasil.


À esquerda de verde e amarelo, prefeito de Ipatinga, Gustavo Nunes
Foto reprodução: PMI/SECOM

A solenidade foi aberta com o hasteamento das bandeiras do Brasil, de Minas Gerais e do Município, ao som do Hino Nacional executado pela banda de música dos ex-guardas mirins de Ipatinga, sob a regência do maestro Major Bernardino.

O prefeito Gustavo Nunes realizou um pronunciamento em que chamou a atenção para “o compromisso do governo com a valorização da liberdade de expressão, liberdade de pensamento e, acima de tudo, a liberdade de construir um futuro melhor para as novas gerações”.


Que este Dia da Independência" - enfatizou - "seja um lembrete de que, embora possamos enfrentar desafios, somos capazes de superá-los juntos, como uma grande família ipatinguense”.


A amplitude dos pelotões do desfile, representando os mais diversos segmentos, também traduziu o empenho do governo municipal em investir em educação, saúde, segurança, infraestrutura urbana e rural, esportes, cultura, criação de oportunidades de emprego, entretenimento, lazer, valorização de idosos e, também, políticas de inclusão, assinalou o chefe do Executivo em entrevista a órgãos de imprensa.

Mais de 2 mil pessoas participaram do desfile que contou com dezenas de pelotões, incluindo escolas públicas e privadas, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, clubes de serviço, entidades socio-assistenciais e religiosas, entre outras.


Foto reprodução: PMI/SECOM

Organização do Desfile

A programação, que se estendeu até o fim da manhã, foi cuidadosamente organizada pelas secretarias de Educação (SME), Cultura, Esporte e Lazer (Semcel) e Segurança e Convivência Cidadã (Sescon), com o apoio de todas as demais pastas da administração municipal.


O público ainda pode desfrutar, após o meio-dia, da Feirarte – Feira de Arte e Artesanato, do ‘Independente Day’, evento musical realizado no Teatro de Arena, e o Festival de Pipas.

Patriotismo

Maria Silva, professora de escola pública, comentou: “Ver meus alunos desfilando com orgulho e entusiasmo me enche de esperança. Essa experiência ficará guardada para sempre na memória deles e na nossa também”.


Foto reprodução: PMI/SECOM

Já o coronel Juliano Fabio Lemos, considerou uma honra representar a corporação no desfile. “A presença maciça da comunidade mostra que estamos juntos nessa missão de proteger nossa cidade”, sintetizou.


Nota da Redação:

"

O povo brasileiro, está aos poucos percebendo, pela a ascenção das redes sociais, que não somos independentes ou livres. Apesar de há 201 anos, nos tornamos "independentes" de Portugal, desde 2014, com a dúvida eleitoral e desgastes gerados pela reeleição da ex-presidenta Dilma Rousseff e o então "derrotado" presidenciável, Aécio Neves, a venda dos olhos de mais da metade da população brasileira caiu.


Tudo se tornou ainda mais claro sobre essa tal "independência" brasileira, foi com a vitória do ex-presidente e agora cassado por 8 anos, Jair Bolsonaro, em 2018.

Cassado não por rachadinha, cassado não por improbidade administrativa, corrupção, desvio de verba pública, mas, sim, por expressar a sua opinião, da qual o atual Ministro da Justiça, Flávio Dino também a expressou, sobre a melhora do sistema eleitoral brasileiro, com a implantação do "voto impresso e auditável".


Nós, da ATVDOPOVO, desde de 2008, também, percebemos que havia algo de estranho sobre o atual sistema eleitoral que dizem ser "auditável e com contagem pública de votos", ao mostrarmos as diferenças bizarras entre os candidatos a prefeito de Ipatinga-MG até 2012.

  • Em 2008, o ex-prefeito cassado, Sebastião Quintão, perdeu por quase 15 mil votos de desvantagem, para o ex-prefeito e também cassado Chico Ferramenta (in memorian).

  • Em 2010, nas eleições extemporâneas, Robson Gomes, ganhou com quase 23 mil votos sobre a então candidata a prefeita, Cecília Ferramenta.

  • Em 2012, a atual vereadora e ex-prefeita Cecília Ferramenta, ganhou com uma vantagem de 75 mil votos sobre o Robson Gomes, que jamais ganhou outra eleição para qualquer cargo eletivo ou executivo.


Durante os 4 anos que se passaram, aqueles que ainda tinham dúvida da tal "independência", perceberam que somos dependentes e escravos do que Brasília determina.

Foram todos contra um, ao longo dos 4 anos que Bolsonaro esteve presidente.


Frases como "Eleição não se ganha, se toma", "Perdeu mané, não amola", e "a democracia é relativa", deixa claro uma coisa:


"De Independência, não temos nada!"

"



fonte: PMI/SECOM com nota da redação

Comments


bottom of page