top of page

A Deputada Estadual Rosangela Reis chama a Polícia Militar e registra B.O. contra o partido PL

Rejeitada por alguns colegas de chapa, a deputada, pré-candidata à reeleição, está denunciando o partido por fraude eleitoral. Se o nome dela não for aprovado nesta quarta (20/7/22), a deputada deve pedir a anulação da convenção do partido de Bolsonaro em Minas.

A deputada estadual Rosangela Reis (PL) foi até a sede do Partido Liberal em Belo Horizonte, e chamou a polícia para registrar um boletim de ocorrência contra a legenda, alegando fraude eleitoral. Segundo ela, estão sendo feitas duas listas para convenção da sigla nesta quarta-feira (20) e, em uma delas, não consta o nome dela, que é pré-candidata a deputada estadual. A coluna aguarda um posicionamento do Partido sobre as acusações da deputada.

à esquerda entre 2 policiais militares, Célio Aleixo, um dos assessores da deputada Rosângela Reis que segue à direita dele
foto:reprodução/equipe deputada Rosângela Reis

"Porta dos fundos"

A filiação de Rosângela, feita no diretório municipal no Vale do Aço, deixou alguns correligionários revoltados. Muitos alegam que ela entrou “pela porta dos fundos”, que não articulou a própria entrada na legenda e que não há lugar para ela na chapa, que já estaria completa.


"Violência contra a mulher"

Após o registro do B.O, noticiado pela atvdopovo, a deputada afirmou que se filiou à convite da executiva estadual e, posteriormente, foi informada que sua candidatura atrapalharia a eleição de outros candidatos do sexo masculino com menor votação. "Esse é um ato claro de violência política contra a mulher e, além disso, uma fraude no processo eleitoral. Dificilmente os partidos conseguem preencher a cota de 30%. E agora, o diretório articulou para preencher vagas femininas com candidatas fictícias. O que o partido está fazendo é um ato de violência contra a mulher. Estou sendo ameaçada por homens que não aceitam mulheres em posição de liderança. Estão querendo calar uma voz feminina. Não vou parar de lutar! Qual o crime eu cometi? estão querendo me punir pela minha quantidade de votos? Por ter meu mandato reconhecido pelo eleitorado mineiro? Quero unicamente ter o direito de ser julgada nas urnas e deixar para a população mineira avaliar e decidir sobre a continuidade da minha vida pública", declarou. Na eleição passada, filiada ao Podemos, a deputada teve cerca de 70 mil votos.


Anulação da convenção

Algumas fontes do partido afirmam que o nome da parlamentar não deve ser aprovado na convenção desta quarta-feira (20). Defensores da candidatura de Rosangela, afirmam que se o nome dela não for aprovado, será feito um outro boletim de ocorrência e será solicitada a anulação da convenção do partido de Bolsonaro em Minas.



fonte:https://www.itatiaia.com.br/colunas/edilene-lopes/2022/07/19/as-vesperas-da-convencao-rosangela-reis-chama-a-policia-e-registra-boletim-de-fraude-eleitoral-contra-o-pl

Comments


bottom of page